18 de Abril de 2018

MACHOS ATENÇÃO! GOZAR 21 VEZES AO MÊS PODE SALVAR SUA VIDA!

Se você é homem e se preocupa com o seu desempenho sexual a ponto de estabelecer metas e contabilizar seu histórico, eis mais um desafio: Pesquisadores descobriram que gozar pelo menos 21 vezes por mês diminui significativamente as chances de se desenvolver o tumor na glândula, ou seja, o câncer de próstata. É isso mesmo que você leu: Gozar 21 vezes ao mês batendo punheta ou metendo pode salvar sua vida! O número magico é a quantidade de vezes que um homem precisa ejacular mensalmente para diminuir consideravelmente o risco de contrair câncer de próstata. É mais ou menos dizer que quem ejacula todo dia útil do mês tem 20% menos chance de ter a doença, comparado a quem ejacula entre quatro e sete vezes por mês. Para chegar a essa conclusão, pesquisadores da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, analisaram as respostas de 31.925 homens saudáveis, com idade entre 20 e 49 anos, sobre a frequência em que tinham um orgasmo, seja com masturbação seja fazendo sexo. Os pesquisadores acreditam […]

Veja mais
29 de agosto de 2017

GATA NÃO AGUENTOU O CAJADO DO BOY NA GRUTINHA E CORNEIA O CARA

Em Manaus mulher traiu namorado por ele ter a rola muito grande e ela preferir um pau normal. É isso mesmo que você ouviu – A Gata não aguentou o grande cajado do boy na gruta e resolveu corneou o cara! Não bastasse a bizarrice, os pombinhos Pablo e Juliana, resolveram lavar roupa suja nas redes sociais. Uma publicação que viralizou no Facebook traz Pablo dizendo o seguinte: “Vou expor de novo sim! Pra ver se ela para de mandar mensagem pra mim! Facebook tirou a publicação por conta de denúncias. E da próxima vou expor a cara!” Juliana decidiu terminar o relacionamento por ter ficado com a buceta machucada e traumatizada. Pablo não acreditou que esse seja o motivo real do término do relacionamento, mas também não negou. A jovem conta, durante a conversa, que esse é o único ‘problema’ entre os dois. Segundo a gata, os dois tentaram trepar, meter, foder varias vezes, porém era “muita rola para eu suportar” e os dois concluíram que nenhum remédio poderia […]

Veja mais