22 de abril de 2018

COMEDOR DE CASAIS CONTA O QUE ROLOU COM O MARIDO E A ESPOSA

Comedor de Casais, leitor do SeximaginariuM, enviou relato de uma aventura que rolou com marido a e esposa. Me chamo Ricardo, 44 anos… Recebi um e-mail de um marido (também leitor do blog), que tinha tesão em ser cuckold, em ver sua esposa dando para outro homem. Me contou que ela, a esposa, já estava convencida, tinha esses tesão também, mas tinha receio, que queria conhecer o comedor antes… E que ele, o marido, estivesse junto. Regras estabelecidas, precisávamos colocar em prática. Após esses contatos iniciais marquei uma conversa com o marido em um shopping de SP. “Bolamos” um plano para eu conhecer a sua esposa: Eu seria um amigo que trabalhava na filial da empresa, que estava de passagem pela matriz e ele iria me convidar para jantar em sua casa. Data marcada, fui até a casa deles. Fui apresentado a esposa, uma mulher linda, acho que uns 55 anos, em forma, bem cuidada. Depois de bebermos muito vinho e o clima ficar bem descontraído, notei que ela olhava […]

Veja mais
15 de abril de 2018

A NOSSA PRIMEIRA E DELICIOSA TROCA DE CASAIS

Casal, leitores do SeximaginariuM, decidiu contar aos nossos leitores como foi a primeira experiencia deles na “troca de casais”. Tenho 55 anos e a minha esposa Inês 45 anos. Faz algum tempo que começamos a conversar sobre a possibilidade de experimentarmos o “mundo do swing”. Queríamos satisfazer nossa curiosidade e realizarmos essa fantasia sexual. Entre vários casais com que conversamos pelo Skype, um em particular nos chamou a atenção: Mesma faixa etária, condição econômica e, principalmente, nunca tinham feito troca de casais. Foram várias noites de conversas (Inês passava horas com Clara na internet). O jogo da sedução durou cerca de dois meses. Numa noite, estávamos os quatro online, a conversa esquentou muito e decidimos ligar nossas câmaras. As imagens nos deixaram muito excitados. O casal fez sexo oral e nós dois nos masturbamos em frente a câmera. Foi um “esquenta” para o real! Após esta noite resolvemos marcar um encontro para nos conhecermos pessoalmente – jantar, beber, descontrair e quem sabe… Chegamos ao restaurante, Marcos e Clara nos esperava. […]

Veja mais
4 de abril de 2018

DUAS ROLAS SÓ PARA MIM – EU, MEU MARIDO E O COMEDOR FIZEMOS UM MENAGE TESUDO!

Leitora enviou para o SeximaginariuM um conto tesudo: Tenho 26 anos e meu marido também. Somos casados faz cinco anos e estamos juntos há sete. Casei nova, ele também, porém, por ser homem, teve mais experiências sexuais do que eu. Eu só havia transado com ele e com meu ex-namorado, não tinha visto muita rola na vida e sentia falta disso. Faz uns dois anos que começamos a conversar sobre a possiblidade de realizarmos um fetiche – ménage masculino. Paulo sempre teve muito mais fogo que eu, me come muito bem, mas depois de realizar o tal fetiche – transar com outros caras – me sinto muito mais safada, parece que algo ativa no meu cérebro que fica adormecido quando passamos um tempo sem fazer. Meu marido fala que sente muito tesão e prazer de ver outro cara me comendo, me beijando e me dando tapas, rs. A primeira experiência foi em 2016 com um antigo colega que nem imaginava que meu marido “me liberava para meter”. Depois tive três […]

Veja mais
29 de março de 2018

REALIZAMOS NOSSO FETICHE – UMA SURUBINHA COM MINHA AMIGA

Eu e o Ricardo, meu marido, começamos a pensar em realizarmos a fantasia do “ménage” faz alguns meses. O sexo a três começou a fazer parte do cardápio das sacanagens e fetiches que povoavam nosso imaginário. Iniciamos assistindo vídeos pornôs e procurando em sites imagens de duas mulheres e um homem trepando… A possiblidade de realizarmos essa fantasia nos excitava muito. Deixava minha buceta muito molhada e o pau dele muito duro. Mas como e com quem faríamos? Quem toparia brincar da versão masculina de “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, ou seja, Ricardo e suas duas bucetinhas. Lembrei-me de uma amiga, a Bianca, que tinha me contado que, quando casada, fazia ménage com o marido e outra mulher e gostava muito! Retomei o contato com ela, saímos nós duas algumas vezes, apimentamos a conversa e abri o jogo… Ela topou na hora! E, para minha surpresa, me contou que tinha atração por mim, e seria uma ótima oportunidade para me “pegar”. Escolhemos uma sexta-feira à tarde num motel. Chegamos […]

Veja mais
22 de março de 2018

O PRAZER SUPREMO EM SER CUCKQUEAN

Sempre ouvi falar do desejo dos homens em serem cornos e suas esposas arrumarem machos para satisfazerem esse fetiche de seus cuckold… Mas, e ao contrário? Só o homem tem esse tipo de desejo? Nenhuma mulher teve tesão em ver seu homem comendo e gozando com outra gata? Há algum mal ou pecado em querer dar esse “prazer supremo” ao seu gato? Pois eu tenho e quero ser cuckquean! Fico com a bucetinha molhada só de pensar no prazer que posso proporcionar a ele sendo uma cuckquean. Vê-lo trepando gostoso com outra. Ver e, claro, se puder, participar! Adoraria receber uma ligação dele no meio tarde me avisando que vai se atrasar para nosso compromisso porque está levando uma gatinha ao motel. Melhor ainda se ele chegasse com ela (a namorada) em casa, me beijasse e me avisasse que ia meter com ela em nossa cama… Pedisse que eu preparasse algo para eles comerem quando terminassem de foder! Essa é a minha fantasia e não tenho limites. Existem mulheres que […]

Veja mais
15 de março de 2018

LEITOR QUER VOLTAR A SER CORNO! MAS…

Olá, quero a ajuda de vocês. Sou casado há sete anos, mais oito de namoro. Tenho 33, ela 30, morena bonita, olhos verdes, sorriso muito lindo, “um poço” de simpatia. O problema é que, nesses anos todos, nunca consegui leva-la ao orgasmo, ela nunca gozou com meu pau! Para satisfazê-la resolvi libera-la para transar com outros homens, assim nosso casamento se transformou num relacionamento liberal. Nos últimos dois anos que vivíamos assim… Nossas aventuras eram variadas. Eu costumava leva-la pra encontrar com seus amiguinhos no motel sem que eles saibam. Depois ia busca-la. Em outras ocasiões, ela chamava um amigo pra ir à nossa casa… Eu ficava disfarçadamente assistindo os dois metendo e bato uma punheta! Nesse período nossa vida sexual era maravilhosa, ela se envolveu com vários machos que a comiam algumas vezes por mês, mas, embora ela gostasse de foder com eles, ainda não estava satisfeita porque vários também não a faziam gozar. Neste período assumi o papel de corno manso, passei a gostar de levar chifres, mas […]

Veja mais
10 de fevereiro de 2018

MULHER PROCURA RELACIONAMENTO CUCKOLD

Me chamo Anne, tenho 34 anos, morena, carinhosa e muito fogosa. Tenho uma situação financeira estável e bom nível cultural. Procuro um homem maduro (50 anos ate 70 anos), estabilizado economicamente que queira ser meu cuckold. Como compensação, farei dele um corninho muito feliz e realizarei todas as suas fantasias, principalmente a possibilidade de ver sua amada fodendo com os amantes. Nunca tive essa experiência, o “mundo cuckold” ainda não faz parte da minha vida sexual, mas sempre tive muita vontade. Desejo e quero muito! Não vou resistente a isso, pois é algo incontrolável e perturbador que parece ter nascido comigo, por isso resolvi viver essa vida de hotwife. Por esse motivo, estou aqui a procura de um “marido corno” que compartilhará comigo o amor e o tesão. Eu como esposa o amarei e transarei com vários parceiros. Ou seja, uma dama para sociedade e uma puta na cama. Lembrando que, sexo é diferente de amor. Entendo que o verdadeiro cuckold, tratará a sua hotwife como uma dama, agradará, mimará, […]

Veja mais
1 de fevereiro de 2018

DOGGING: FETICHE DO SEXO EM PÚBLICO À MOSTRA DOS CURIOSOS

O dogging, um misto de voyeurismo e swing, começou na Inglaterra na década de 1970 e ainda é incipiente no Brasil. O fetiche se baseia no prazer do sexo alcançado com mais intensidade devido ao fato de desconhecidos estarem olhando tudo de muito perto. O nome traz diferentes abordagens, seja pelo fato de ser como levar o cachorro para passear e observar tudo ou mesmo pela similaridade dos cães de rua, que acasalam na hora e local que querem. As relações acontecem, geralmente, em lugares públicos um tanto ermos, com pouca iluminação, abandonados e sempre tarde da noite. Com a internet, as pessoas interessadas nesse tipo de relação conseguem se organizar através de fóruns e até mesmo de sites para que os encontros sejam marcados. Pioneira do “dogging”, a Inglaterra tem até uma espécie de federação, o Dogging After Dark, que dá informações, promove debates e até indica mais de 5.000 lugares para transar sob as diretrizes da prática. Ao acessar o site da DAD (www.dogging-afterdark.co.uk), fica claro de cara […]

Veja mais