O TESÃO DA MASTURBAÇÃO A DOIS

A PRIMEIRA VEZ DE UM CASAL COM O “ZEKA”.
1 de Maio de 2018
APIMENTEI MEU CASAMENTO COM O SÓCIO DO MEU MARIDO
8 de Maio de 2018
Show all

O TESÃO DA MASTURBAÇÃO A DOIS

Vou contar uma experiência que aconteceu comigo num dia que estava cheia de tesão, doida por uma pica, querendo arrumar um cara pra foder. Nesta noite me arrumei toda, coloquei um vestido vermelho bem sexy, tomei uma dose de licor antes de sair de casa e parti para a balada.
Depois de um tempo na pista, um rapaz moreno alto me chamou a atenção. Trocamos olhares, mas ele não se aproximava. Tomei a iniciativa de chamá-lo, conversamos e começamos a dançar. Percebi seu interesse e ousei beijá-lo sendo bem correspondida. Fiquei mais excitada ainda com a sua pegada que parecia ser de um homem experiente.
Propus que saíssemos, podíamos fazer algo melhor do que continuar ali. Perguntei se estava a pé e ele disse que sim. Fomos abraçados e nos beijando pela rua até chegarmos ao meu carro. Fomos em direção da casa dele, mas no caminho, encontramos um motel…
Entrando no quarto, não paramos de nos beijar. Fui ousada em ir tirando a minha roupa e a dele que, se sentindo confiante, passou as mãos em meu corpo, tocando em meus seios e as coxas, fazendo com que eu subisse pelas paredes numa preliminar deliciosa. Eu estava toda molhada e louca pra sentir aquele pau duro dentro de mim. Meu tesão explodia cada vez que aquele gato fazia carícias. Eu gemia de prazer e implorava por uma rola. Pedi que me comesse. Para minha surpresa ele conduziu minha mão direita para perto de minha xaninha e pediu que eu tocasse uma siririca pra ele ver. Ele se afastou de mim e passou a acariciar o pau insinuando uma punheta. Com palavras apimentadas ficou instigando que eu tocasse no meu corpo. Fiz isso, pois estava louca de tesão. Queria um pau bem duro, mas comecei a me satisfazer com os dedos.
Ele me comia com os olhos e se masturbava. Sem pudor, enfiei o dedinho na xoxota depois de tê-la acariciado. Olhava para o corpo dele e ele para o meu. Fiquei louca quando sua pica durinha começou a gozar na minha frente, explodindo toda a sua energia viril com vários jatos de porra. Continuei a me tocar e logo gozei também num alucinante orgasmo.
Depois ganhei dele um carinhoso beijo e novos estímulos para que voltasse a me masturbar.
Na segunda vez, ele ficou abraçadinho em mim fazendo carinho, dizendo o quanto eu era linda e que admirava meu corpo, enquanto eu me tocava. No terceiro orgasmo ele resolveu me acompanhar e nos masturbamos sentados um de frente para o outro.
Passei horas daquela noite me tocando querendo apagar meu fogo sendo que ele me excitava ainda mais. Até quando o danado pegou no sono, me masturbei juto ao seu corpo acariciando levemente aquele pau sendo que minha última siririca foi sozinha no chuveiro.
Terminamos nosso encontro com o café da manhã do motel. Curiosa com o seu comportamento perguntei por que recusou ter sexo com penetração. Ele me respondeu que era seu estilo de vida e, mesmo aos 24 anos, mantinha sua virgindade por livre opção e que a masturbação a dois era uma maneira mais “evoluída” de se relacionar.
Despedimo-nos e trocamos e-mail. Dali por diante só nos correspondemos pela internet até que após um ano resolvi marcar um novo encontro com a intenção de passarmos outra noite nos masturbando.

Leo
Leo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.