USEI A BUCETA PARA SER PROMOVIDA NA EMPRESA – SOU PUTA? PARTE_1

VOCÊ PAGARIA POR UMA MASSAGEM NA BUCETA?
21 de junho de 2017
USEI A BUCETA PARA SER PROMOVIDA NA EMPRESA – SOU PUTA? PARTE_2
28 de junho de 2017
Show all

USEI A BUCETA PARA SER PROMOVIDA NA EMPRESA – SOU PUTA? PARTE_1

Recebemos essa história de uma leitora que tem uma dúvida:
Me chamo Mayumi, sansei, tenho 32 anos, moro em Santana – Zona Norte de SP. Sou casada há oito anos com Takashi, também sansei, que me deu dois filhos lindos. Apesar da idade me acho gostosa (coxas grossas e seios pequenos mas durinhos). Deve ser a genética, porque não “malho”, faço apenas um pouco de esteira quando posso.
Minha vida mudou completamente quando, ao chegar em casa após o trabalho, meu marido estava me esperando com uma “bomba”
– Amor, fui demitido. Estou arrasado!
Isso mesmo, assim como milhões de brasileiros, Takashi havia perdido o emprego. Pensei comigo “fodeu”! Havíamos feito a viagem dos nossos sonhos para o Japão e tínhamos prestação da moto e do carro para pagar, escola dos meninos e zero de economias, não sei como faríamos para pagar nossas dividas.
– E agora Takashi o que faremos??
– Calma, não sei, mas algo há de acontecer e tudo se resolverá!


Sabia que só com o salário que ganho não teríamos recursos para manter o padrão de vida que levávamos. A salvação estava na tão prometida promoção para um cargo de gerência de vendas, com o dobro do meu salário e mais as comissões!
Dois meses se passaram Takashi não arrumava emprego e para piorar, entrou em depressão começou a beber todas as noites. O Sexo que já era raro agora então! Na minha casa nem dinheiro e nem foda!
Foi quando resolvi marcar uma conversa com Doutor Geraldo, o dono da empresa, para tentar acelerar minha promoção, pedir que ele me desse o cargo que estava vago a certo tempo.
-Doutor Geraldo preciso conversar em particular com o senhor.
-Já te chamo Mayumi.
Neste dia, apesar de ser conservadora, resolvi usar todas as minhas armas inclusive meu corpão – Seios, bunda e nas coxas que sabia que meu chefe “apreciava”, pois, sempre dava “secadas e encaradas” e fazia elogios me chamando de “Carol Nakamura”.
Fui trabalhar com um vestido preto que deixava bem marcada minha pequena calcinha e minha bunda, sem contar o decote generoso e sem sutiã, que as vezes pela temperatura do ar condicionado deixavam os biquinhos dos meus seios durinhos.
Quando entrei na sala, doutor Geraldo estava ao telefone. Aproveitei debrucei na janela deixando o que tenho de melhor – minha bunda empinadinha para ele apreciar. Seus olhares me devoravam, fazendo com que eu parecesse estar completamente nua em sua frente.
– Senta Mayumi. O que aconteceu para a Sra. me dar a honra de sua visita?
– Doutor Geraldo durante todos esses anos que trabalho aqui sempre fui uma funcionária “que vesti a camisa da empresa”. Sei que o cargo de gerência de vendas esta vago e sei que tenho competência para assumir essa função.
– Mayumi, esse assunto é longo, precisamos conversar com calma. O melhor é deixarmos para após o expediente quando estaremos tranquilos…


– Claro doutor Geraldo volto às 19 h. ok?
Ele me acompanhou até a porta da sala e percebi um volume na parte da frente da sua calça. Estava de pau duro!

CONTINUA NO PRÓXIMO POST!

Leo
Leo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.