CORNO SUBMISSO CONFESSA QUE O MACHO ALFA DA ESPOSA COME OS DOIS!
15 de maio de 2017
Show all

AMOR…COME O MEU CUZINHO!

(Fuc, fuc, fuc, fuc…)
– Amor…
Fuc, fuc, fuc…
– Beto!
– O que?
– Come o meu cuzinho!
– Ãh?
– Vai, come o meu rabinho.
– Ah, não sei?
– Não sabe? Comer um cuzinho?
– Não, não é isso!
– O que é então?
– Você não está acostumada, pode doer!
– Quem disse? Só dói nas primeiras vezes!
– Epa… Quem disse o que?
– Que não estou acostumada?
– Você… Você nunca me disse isso?
– Você nunca perguntou!
– Peraí, você já deu o cuzinho?
– Claro!
– E o trouxa aqui pensando que ia ser o primeiro!
– Ah, amor! Foi só uma ou duas vezes!
– Porra, só falta você dizer que adorou!
– Adorei, por que? Você não gosta?
– Tô me sentindo um otário! Eu pensava que você era santinha!
– Tá me chamando de puta?
– Não, só achei que…
– Tá deixa pra lá, come logo!
– Não sei, tem certeza, pode machucar?
– Come logo isso aí, o Lê tinha o pau maior que o teu!


– Puta que pariu! Agora broxei!
– Ué? Por que? Não gosta do Lê? Ele é teu amigo!
– Amigo uma ova! Tô me sentindo inferiorizado!
– Deixa de ser bobo! Tamanho não é documento!
– Ãham, sei…
– Sabe nada, já deu alguma vez para saber?
– Claro que não!
– Então… Beto, eu tô contigo agora!
– Então? Você me humilhou, porra!
– Humilhei não, relaxa!
– Tá bom!
– Vem, vamos continuar, vem…
– Não dá, tá mole!
– Eu faço um boquete…
(Chu, chup, chup, chup…)
– Vem, logo! Agora vai dar… Come meu cuzinho, come!
– Vira então!
– Vai Beto, mete…
– Tô tentando!
– Como assim tentando?
– É que não tá bem duro!
– Não tá bem duro? Quer comer ou não?
– Quero sim, acho que foi o assunto… Abre um pouquinho!
– Abrir o que?
– O cuzinho!
– Como vou abrir o cuzinho?
– Relaxa, porra!
– Eu tô calma e relaxada, você é que tá nervoso!
– Não tô nervoso!
– Então por que tá de pau meia-bomba?
– Que isso? Onde aprendeu isso?
– Com minhas amigas! Elas falam assim quando os namorados broxam!
– Porra… Você conta pra elas?
– Eu não! Elas contam! A Claudinha disse que…
– Fica quieta e abre este cu!
– Tá me tratando como uma puta?
– Não é isso… To tentando, preciso me concentrar!
– Tá, vamos parar, depois continuamos!


5 minutos depois…
– Mi, eu tava pensando…
– Pensando no que?
– Sabe a Lucinha?
– Sei, o que tem ela?
– Aquele bundão, será que ela dá prô namorado?
– Dá sim, ela me falou!
– Hum!
– Ei! Você tá de olho no bundão da Lucinha?
– Não, claro que não!
– E como você sabe que ela tem um bundão?
– Naquele dia na praia…
– Na praia… Você comeu o rabo dela?
– Que papo é esse, claro que não!
– Isso tá mal explicado, por isso vocês dois sumiram!
– Eu não sumi!
– Sumiu sim, até deu tempo pra mim…
– Deu tempo pra quê?
– Nada não!
– Começou… Agora vai ter que dizer!
– Tá, eu digo!
– Desembucha!
– Naquele dia foi a última vez que dei pro Lê!
– Agora fudeu, além de ter o pau menor, eu sou corno também!
– Corno por que? Não estávamos juntos ainda!
– Não interessa!
– Como não interessa?
– Você já dava o rabo e levou três meses pra me dar!
– Quer saber Beto? Vou embora, chega!
– Espera, isso não pode ficar assim!
– Claro que pode! Nosso namoro já era!
– Não tô falando do namoro!
– Tá falando do que?
– Tô falando do teu cuzinho, ainda não terminamos!
– Mas de jeito nenhum, como você vai comer meu cuzinho? Tá broxa!
– Broxa não! Ontem eu comi a Lucinha!
– Ah, viu! Eu tinha razão!
– Grande coisa, você deu pro Lê!
– Que humilhação, pelo menos comeu aquele cu?
– Não, pedi mas ela não me deu!
– Claro, este pauzinho não faz cócegas naquele bundão!
– Tá me ofendendo…
– Tô não, verdade não é ofensa!
– Ah, é? Então fica que eu te mostro ou eu como teu cu a força!
– Esquece, e deixa de ser terrorista! Tchau!
– Espera. Vamos conversar melhor!
– Conta outra piada!
– A gente tem muita coisa em comum.
– O que… Por exemplo?
– Não sei. Sei lá!
– Beto, vai se fuder!
– Vai… Vai se fuder você!
– Vou mesmo, vou encontrar o Lê, pelo menos ele não broxa, tem pauzão e sabe comer um cuzinho!
– Sua puta!
– Broxa!
– Vai… Vai dar e arregaçar esse cu!
– Claro que vou! Esse pigolinho aí…É incapaz, aliás, incompetente!
– Vadia, quantas vezes você gozou com ele… Safada mentirosa!
– Beto… Quer saber?
– O que?
– Eu fingi… Fui!
Autora: H. Thiesen
http://www.pensamentoindecente.com

Leo
Leo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.